Câncer de mama masculino: como identificar e se prevenir

O câncer de mama é um dos tipos de tumor com maior número de incidências na população. E o que poucas pessoas sabem é que esta não é uma doença exclusiva para mulheres, pode ocorrer, também, em pessoas do sexo masculino.

De acordo com o INCA (Instituto Nacional de Câncer), apesar de raros, os diagnósticos  de câncer de mama masculinos representam cerca de 1% do número total de casos da doença. Para cada 100 ocorrências, 1 dos pacientes é do sexo masculino.

No mês de outubro é realizada a campanha do Outubro Rosa, dedicada ao compartilhamento de informações sobre a doença: sintomas, prevenções e tratamentos.

Neste artigo você conhecerá as principais dúvidas sobre a doença, conferindo as respostas para cada uma delas.

Por que homens podem ter câncer de mama?

Assim como as mulheres, os homens possuem, em seu organismo, glândulas mamárias que produzem hormônios femininos em menor quantidade. Dessa forma, eles também estão sujeitos ao desenvolvimento da doença.

Normalmente, os casos são diagnosticados em pessoas do sexo masculino com idade entre 50 e 70 anos, sendo mais frequentes e comuns em quem possui histórico familiar com casos de câncer de mama e de ovário.

Pela falta de informações e por ser considerado um tabu, o diagnóstico é realizado no estágio avançado da doença, dificultando o processo de tratamento.

Por isso, o conhecimento sobre os principais fatores de risco é fundamental para a prevenção.

Quais os fatores de risco para o câncer de mama masculino?

Além do fator genético, existem diversos elementos que podem contribuir para o desenvolvimento da doença, como:

  • Obesidade;
  • Consumo exacerbado de bebidas alcoólicas;
  • Tabagismo;
  • Diabetes;
  • Falta de atividades físicas;
  • Alterações testiculares;
  • Exposição a radiações;
  • Problemas no fígado;
  • Excesso de estrogênio;
  • Disfunção hepática;
  • Uso de drogas, anabolizantes e hormônios;
  • Doenças da tireoide.

Além de conhecer os fatores que podem gerar o câncer de mama masculino, é preciso saber como identificar a doença.

Como identificar o câncer de mama masculino?

Dentre as principais formas de identificação do câncer de mama, está a atenção aos sintomas mais comuns da doença, como:

  • Mamilo virado para dentro;
  • Pequenos nódulos na axila ou no pescoço;
  • Saída anormal de líquidos pelo mamilo;
  • Dores nas mamas;
  • Vermelhidão ou descamação da pele das mamas ou mamilos;
  • Alterações no volume e textura da pele das mamas;
  • Inchaço e dores nos gânglios das axilas.

A maioria dos casos de câncer de mama masculino não apresentam sinais que podem ser identificados com facilidade, muitas das vezes são confundidos com pequenas inflamações ou incômodos eventuais.

Portanto, a realização de consultas de rotina e comunicação ao médico sobre os sintomas é essencial para o tratamento precoce da doença.

Além disso, existe a possibilidade da realização de testes genéticos, como o BRCA1 e o BRCA2, que tem como finalidade identificar possíveis genes que apresentam risco para o desenvolvimento da doença.

Como se prevenir contra o câncer de mama masculino?

Por conta da multiplicidade de fatores que envolvem o surgimento do câncer de mama, não existe uma maneira totalmente eficaz de prevenir a doença.

Dessa forma, a principal recomendação está na mudança de comportamentos que afetam a saúde e que possam provocar e agravar o surgimento da doença.

A prática de atividades físicas com regularidade, manutenção de uma alimentação saudável e balanceada e a redução do consumo de álcool são algumas recomendações médicas.

Qual o tratamento para o câncer de mama masculino?

O tratamento para os casos de câncer de mama masculino podem variar de acordo com o grau de desenvolvimento da doença, as características biológicas do tumor cancerígeno e as condições de saúde do paciente.

Para cada caso existe uma opção de tratamento mais adequada que deverá ser definida pelo médico. Dentre elas, estão:

  • Mastectomia (cirurgia responsável pela retirada da mama);
  • Radioterapia;
  • Quimioterapia;
  • Hormonioterapia;
  • Terapias biológicas (imunoterapias).

Caso a doença seja identificada nas fases iniciais de desenvolvimento, as chances de sucesso do tratamento são maiores. No entanto, quando é detectada em estágio de metástase (em que o câncer se espalhou pelos órgãos do corpo) o tratamento é realizado como medida para prolongar e melhorar a qualidade de vida do paciente.

O câncer de mama masculino é cada vez mais presente na população, consequentemente,  manter-se informado sobre os sintomas, prevenção e tratamento da doença é de suma importância para cuidar da nossa saúde e ajudar outras pessoas.

Acompanhe o Instagram  da Univida e fique atualizado sobre mais dicas de saúde e qualidade de vida!